sexta-feira, 3 de julho de 2009

Exibição do vídeo “A Arca de Noé”/ 2ª Série

Alda Cavalcante Bezerra

Desde meados de junho estou realizando um projeto de poesias com os alunos da 2ª Série. Trata-se, como já foi citado anteriormente, das poesias do livro “A Arca de Noé”, do consagrado poeta carioca Vinícius de Moraes. Pesquisamos sobre a vida do autor, um pouco de sua obra e focamos principalmente neste livro que foi feito pelo poeta especialmente para as crianças.

A maioria das poesias fala de animais, dentre eles o pato, o peru, a galinha d´angola, as abelhas, entre outros.

Primeiramente apresentei o tema aos alunos, procurei identificar o que já sabiam sobre poesia numa conversa e eles já conheciam alguma coisa, como por exemplo a questão da rima.

Perguntei o que achavam da ideia de decorarem as poesias, gravarmos e exibirmos para as demais turmas. Ficaram empolgadíssimos. Não é só o computador que tem seu espaço na tecnologia educativa, aí cabe também a câmera digital, a TV, o rádio, etc. Há inúmeras possibilidades de uso dessas ferramentas como auxiliares no processo educativo.

O combinado seria de decorarem as poesias em casa, já que durante a aula de informática não temos tempo suficiente para isso e estaríamos envolvidos nas pesquisas sobre o autor. Aceitaram, mas nem todos cumpriram.

Alguns alunos já tinham a poesia na ponta da língua na aula seguinte, mas outros pelo que tudo indicava nem haviam aberto o caderno para fazerem a leitura da mesma.

E o que fazer com estes alunos? Bem, a ideia era muito válida, com um propósito educativo bem definido de apresentar-lhes essa estrutura de texto, sensibilizá-los para a apreciação de poesia, prática da oralidade e valia a pena investir o tempo necessário para alcançar os objetivos.

Pedi aos alunos que já haviam decorado para que ajudassem àqueles que não tinham conseguido (ou mais acertadamente, que não tinham tentado). Eles iam “tomando” a poesia do colega. Não estava resultando. Esses alunos simplesmente não entraram no clima, pouco se esforçavam e poesia para eles parecia ser uma grande bobagem sem sentido.

Resolvi auxiliá-los. Ia dizendo frase por frase e pedindo que repetissem, depois a estrofe toda e enfim a poesia toda. Felizmente isso ajudou a despertar o interesse para alguns dos que estavam com dificuldade. Quando perceberam que eram capazes de decorar a poesia se empolgaram e pediam para eu “tomar” para mostrarem que não estavam errando. Isso foi muito bom, animou-me a continuar. Os colegas incentivavam muito também e continuaram ajudando-os a decorar.

Tudo isto resultou numa gravação de 20 minutos que foi exibida para as demais turmas da escola.

Mais uma vez os créditos vão para a professora Janaína (de Tijucas, SC) que compartilhou a ideia comigo, achei brilhante e resolvi aplicar também com nossos alunos. Experiências bem sucedidas merecem ser aproveitadas e inseridas no nosso contexto.

2ª Série A

Obs. Alguns alunos ficaram interessados em mostrar o vídeo para os pais, então informei que faria uma cópia a quem trouxesse um DVD virgem. Cópias feitas e entregues aos que desejaram.

"Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses."
Rubem Alves

Aqui você assiste o vídeo:



Recursos utilizados:
- Internet;
- Câmera Digital;
- Software de edição de imagens: Sony Vegas Pro;
- Datashow;
- Telão.

1 Comentário:

Miprof disse...

Alda, boa tarde...Estou montando um vídeo com meus alunos e gostaria de visualizar o seu e compartilhar com sua idéias. Não estou conseguindo visualizar por aqui, se puder me enviar por e-mail.
miriam_oliveira@professor.sp.gov.br
Obrigada
Miriam Oliveira

Postar um comentário

Gostou do blog? Alguma informação foi útil para você? Deixe seu comentário para que eu possa melhorá-lo ainda mais.